Produção de veículos cai em relação ao mesmo período do ano passado
Mais sobre Nacionais
Data: 08/05/17   

¬Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, o balanço de vendas, produção e exportação em abril e no acumulado do ano apontam queda de 2,4% nas vendas de auto veículos no primeiro quadrimestre deste ano, com 628,9 mil unidades, contra as 644,2 mil do ano passado.

¬Somente em abril 156,9 mil unidades foram comercializadas, o que significa uma retração de 17,1% frente as 189,1 mil de março e de 3,7% contra as 162,9 mil de igual período do ano passado.

¬Para Antônio Megale, presidente da Anfavea, a diminuição já era esperada pela indústria automobilística: “Abril teve menos dias úteis e ainda houve paralisação de diversas atividades no último dia do mês. Por outro lado, registram um aumento da média diária de vendas na ordem de 6% sobre março e 7% ante abril do ano passado, fato que consideramos bastante positivo. Pouco a pouco vamos retomar a confiança e, consequentemente, encontraremos o caminho do crescimento”.

¬A produção no quarto mês do ano chegou a 191,1 mil unidades, baixa de 18,8% se comparado com as 235,4 mil unidades que deixaram as linhas de montagem em março – mês recorde em 2017 para a indústria – e aumento de 11,4% ante as 171,5 mil unidades do mesmo mês de 2016. No acumulado do ano 801,6 mil unidades foram fabricadas, crescimento de 20,9% sobre as 663,2 mil do ano passado.

¬As exportações em 2017 permaneceram em alta: 232,2 mil unidades foram enviadas para outros países, o que significa expansão de 64,2% frente as 141,4 mil do ano passado. Em abril 58,8 mil unidades foram exportadas, diminuição de 14,2% se comparado com as 68,5 mil de março e alta de 48,1% ante as 39,7 mil de abril do ano passado.

¬Caminhões e ônibus

¬O licenciamento de caminhões encerrou abril com 3,5 mil unidades, redução de 15,5% ao defrontar com as 4,1 mil. O quadrimestre de 2017 registra 13,1 mil unidades comercializadas, queda de 24,1% na comparação com as 17,3 mil de 2016.

[voltar ao topo]